INDÚSTRIA

Saúde e Segurança

Safecement

Este projecto irá contribuir para proporcionar aos trabalhadores da indústria do cimento uma melhor compreensão dos riscos e da segurança no local de trabalho, promovendo a adopção de medidas preventivas que melhorem o seu desenvolvimento pessoal e a sua empregabilidade. O projeto também irá apoiar a formação inicial e contínua de professores de EFP, formadores, tutores e gestores de instituições EFP, através da disponibilização de uma ferramenta multimédia que lhes será util para alcançar os objectivos a que se propõem.

Parceiros do consórcio:

  • ATIC – Associação Técnica da Indústria de Cimento/ Promotor (Portugal)
  • Asociacion Empresarial de Investigacion Centro Tecnologico del Marmol y la Piedra/ Coordenador (Espanha)

Outros parceiros:

  • Fundacion CEMA(Espanha)
  • SIA CEMEX(Letónia)
  • Chalmers University of Technology (Suécia)

 

Mais informação disponível em:

NEPSI

Em 2006, quinze entidades representantes dos Empregadores e duas Federações Sindicais assinaram o primeiro Acordo Multi-Sectorial Europeu de Diálogo Social para a Prevenção da Exposição Ocupacional à Sílica Cristalina Respirável (SCR) e constituíram a plataforma NePSI.

O Acordo tem como objetivo melhorar a proteção de trabalhadores, empregados na UE nos vários Sectores que o assinaram, no que à SCR respeita, e acentuar a conformidade entre a legislação sobre Saúde e Segurança dos Trabalhadores existente na UE e nos Estados Membro.

A indústria cimenteira reconhece que este Acordo é de grande importância sendo um dos sectores envolvidos. Apesar de em Portugal não haver registos de doenças profissionais associadas à SCR, a indústria de cimento tem vindo a desenvolver um conjunto de ações de sensibilização para alertar os trabalhadores sobre os riscos de exposição à SCR, tendo programado um plano de monitorização que abrange vários postos de trabalho, desde a exploração das matérias-primas à expedição de cimento.

Mais informação disponível em:

REACH

O Regulamento (CE) n.º 1907/2006 estipula o registo, a avaliação, a autorização e a restrição dos produtos químicos (Regulamento REACH).

O REACH exige que as empresas ou os particulares que utilizam substâncias químicas, isoladamente ou em misturas, nas suas atividades industriais ou profissionais, transmitam informação aos produtores e fornecedores de produtos químicos ou à Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA). Essas empresas são designadas utilizadores a jusante. Os utilizadores a jusante têm um papel crucial a desempenhar na promoção da utilização segura dos produtos químicos, mediante a aplicação do princípio da utilização segura nas suas próprias instalações e a comunicação de informação pertinente, tanto aos seus fornecedores como aos seus clientes.

O Regulamento está também diretamente ligado ao Regulamento relativo à classificação, rotulagem e embalagem de substâncias e misturas, o qual estabelece as advertências de perigo, as recomendações de prudência e os pictogramas que constituem uma importante fonte de informação para a proteção no local de trabalho.

A industria cimenteira nacional procede de acordo com as disposições que constam do REACH e que têm implicações ao nível do registo, da avaliação e da autorização dos seus produtos.